Em plena paz, Seu Valdo desencarna fazendo o que mais gostava

O Encontro de figuras raras: Valdo apresenta a Tanajura ao Pereira

Eu o conheci no Encontro de Cicloturismo em Timbó, em 2006. Dentre tantas e tão sonhadoras e tão raras figuras, foi a que mais gostei. Fosse pelo indisfarçável carisma de sua cara de bom velhinho, ou pela coragem de quem largou a batina e saiu se aventurando pelo mundo, Seu Valdo era mesmo um vivente muito interessante.

Apresentou-me um livro, de sua autoria. No prefácio, dados  do tom espartano de uma Expedição de 800 km pelo Chile, que acabara de concluir: “Pedalando e desvendando a Carretera Austral – 30 dias com 500 dólares.”  E foi ali que li uma frase do Valdo que me marcou pra sempre: “Mais do que viagem ou aventura no sentido físico, foi uma experiência vivida em terras estrangeiras, nas terras inóspitas e belas da Patagônia e nos terrenos delicados e sensíveis das relações humanas”.

Essa frase, que eu publiquei numa matéria sobre o Encontro de Cicloturismo, foi “pescada” na net e acabou entrando num material didático da Secretaria de Educação de São Paulo. Infelizmente, não tive a a chance de contar isso pessoalmente ao grande Valdo.

Mas fica a homenagem.  O sábio Valdo decidiu viver seus 60 e poucos anos na estrada, pedalando uma insólita “Tanajura” (como ele mesmo chamava) numa ciranda feliz ao redor do Globo. Já tinha ido longe: o olhar de menino no rosto de longas barbas brancas passou por Peru, Equador, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, El Salvador e Guatemala. Estava no México, a 700 km da fronteira com os Estados Unidos.  Feito passarinho, voava livre em sua Tanajura. Numa noite, entrou na barraca pra dormir, e seu espírito livre quis despir-se até mesmo do corpo. Morreu tranquilamente e em paz, ao que indicam as notícias até agora, já que não houve sinais de violência nem sumiço dos pertences.

Vida eterna ao amigo Valdo, e que suas façanhas e risos sejam sempre lembrados!

Fernando Angeoletto e equipe Caminhos do Sertão

Uma de suas últimas fotos. Clique para ver os álbuns da viagem.

Esta entrada foi publicada em notícia e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

12 respostas a Em plena paz, Seu Valdo desencarna fazendo o que mais gostava

  1. Grande Valdo, que também conheci lá em timbó. Não tem como não chamar a atenção ao olhar pelos olhos do velhinho e ver o espirito jovem, empolgado e decidido a correr atraz dos sonhos. Grande exemplo.
    Parabéns para ele, saiu por aí, distribuindo paz e pedalando, como ele mesmo gostava e desencxarnou dormindo. Sorte de quem tem essa chance. Ele mereceu.
    fique em paz peregrino.

  2. Perda incalculável!
    Todos pensamos em fazer em que o corajoso irmão Valdo fez por todos nós, percorrero mundo em duas rodas e sentir a sensação de liberdade, como um pássaro a voar.
    Se dúvida, o legado que o nosso irmão, será uma demonstração aos mais neófitos – que cultivarão do melhor que ele nos deixou, em sua simplicidade e carisma.
    É com pesar e choros da alma…
    Ao receber a notícia da súbita partida do irmão Valdo, parei no tempo por alguns segundos a refletir – no momento mais simples que desencarnou – em estilo melhor desse mundo ao lado de sua “tanajura”, e descansou na PAZ ETERNA.
    Ficarão saudades dos relatos e dos comentos das viagens e fotos que o irmão Valdo nos proporcionava no percorrer do dia-a-dia.
    Paz Irmão Valdo.

  3. Pingback: Valdo, continue pedalando em paz « Grupo Transporte Humano

  4. Always Land disse:

    Fica registrada mais uma homenagem ao grande ser humano que foi Valdo, lutemos para que seu legado continue vivo entre nós.

    http://alwayslands.blogspot.com/2010/03/pedalando-pela-paz.html

  5. mariza disse:

    POis é… escorreram novamente as lágrimas. Amaremos eternamente o Valdo. grande amigo , agora grande anjo.

  6. Hila disse:

    o valdo pretendia concretizar o projeto de abrir uma casa para hospedar ciclistas em joinville, quando voltasse da volta ao mundo. na página dele do orkut estamos discutindo isto, quero muito que vire realidade este sonho dele.

  7. olir disse:

    tive o prazer de acompanhá-lo na Patagônia/Ushuaia e a notícia de sua partida me emocionou. O Valdo era determinado e usou a bike para conhecer lugares e pessoas. Aprendi muita coisa em sua companhia e foi o encorrajador das minhas viagens pela Argentina e Chile.
    Ao VALDO MEU MUITO OBRIGADO POR TUDO QUE FIZESTES. Muitos, ainda, buscarão nos teus relatos a inspiração para se aventurarem de bike mundo afora!

  8. PATRICK DOS SANTOS disse:

    O GRANDE SRº VALDO É UM EXEMPLO PARA TODOS NÓS, É UMA GRANDE LIÇÃO DE VIDA, PARTIU DESTA VIDA FAZENDO AQUILO QUE MAIS GOSTAVA, EU SÓ TENHO QUE AGRADECER PELO SEU LIVRO, PELAS SUAS FOTOS, ALGUEM QUE VC INSPIROU COMPLETARÁ A VIAGEM POR VC, OU JUNTO COM VC……………..

  9. Ao ver esta homenagem ao Valdo, acessei imediatamente, pois tive o previlégio de tornar-me seu amigo, quando foi meu hospede no ínicio da viagem Pedalando pela Paz,desfrutando de seus ensinamentos, amabilidade…, trocamos e-mails durante toda a viagem , fortalecendo nossa amizade,
    Saudades, saudades de meu amigo Valdo, que segundo promessas de Jesus está na morada Celestial.

  10. Glassmann disse:

    Ele foi e será sempre uma referencia para mim, na minha viagem para a América latina passarei no museu do cicloturista, com certeza será um ponto de parada para todos os cicloturistas do mundo.

  11. Olá Glassmann! Onde fica este museu? Envie fotos quando passar por lá e publicaremos no Blog. Boa viagem!

  12. stanley costa- manaus/AM disse:

    o amor à vida e a liberdade chega a ser um dom para pessoas que gostam do simples e sentem prazer na natureza oferece. Que o senhor abençoe tua livre alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *