Lagamar: as paradisíacas ilhas, canais e cidades históricas do Paraná estão de volta!

Próximo da divisa com São Paulo, o litoral do Paraná invade a terra na imensa Baía de Paranaguá, conformando um amontoado de ilhas, canais, cidades históricas e um horizonte desenhado com as monumentais montanhas da Serra do Mar. Um Parque Nacional em seus domínios amplifica o tom idílico – dadas suas características tão especiais, a região conhecida como Lagamar é um dos destinos favoritos para a prática do cicloturismo.

O Lagamar: idílico e único

O Lagamar: idílico e único

Já operado em anos anteriores, nosso roteiro neste destino retorna ao calendário neste ano, com alterações que melhoram a logística e o aproveitamento dos destinos – a próxima saída acontece de 01 a 05/03, logo após o Carnaval. A cidade de Curitiba é o ponto de encontro dos participantes, que seguem em traslado ao Pontal do Sul. De lá, embarcamos em nossa lancha de apoio, que vai no acompanhar pelos dias seguintes, transportando viajantes, bikes e bagagens entre as ilhas. O primeiro passeio de bike acontece na Ilha do Mel, bem na boca da Baía, com visitas às suas belas praias, à Fortaleza e ao Farol. Na primeira noite pernoitamos por ali, em charmosa pousada.

Ilha do Mel

Trapiche na Ilha do Mel. Ao fundo, a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres, um dos hostspots locais.

Na manhã seguinte, embarcamos em nossa lancha de apoio para um grande passeio. Faremos o traslado marítimo cruzando a Baía de Paranaguá e navegando no emaranhado de canais que compõem parte do Lagamar, entre as Ilhas das Peças e Superagüi, com destino à Ilha do Cardoso. Ali estaremos diante não somente de um grande berçário marinho, onde facilmente avistam-se cardumes de golfinhos, como do maior trecho contínuo de Mata Atlântica do país, nas margens dos canais. Pernoitamos na Ilha do Cardoso.

Canal do Lagamar entre Superagüi e Peças, onde navegaremos: ponto comum de passagem de golfinhos

Canal do Lagamar entre Superagüi e Peças, onde navegaremos: ponto comum de passagem de golfinhos

Após o café na pousada, é hora de iniciar uma grande aventura por praias desertas, começando no povoado de Marujá com rumo sul. Enquanto isso, nossa lancha segue com as bagagens e nos aguarda para a travessia da Barra do Ararapira, saindo do Cardoso e entrando na Ilha do Superagüi, situada no Parque Nacional de mesmo nome. Seguimos por uma extensa praia deserta de areias largas, com um horizonte infinito e toques surreais na paisagem. Com total atenção à tábua de marés: dependendo do horário, esse “asfalto” de areia inunda e fica quase intransponível! Somando os 2 trechos, são 40 km de praias desertas. Altimetria acumulada: zero metros! Nosso pernoite é no povoado de Superagüi, com sorte podemos apreciar uma boa sessão de fandango, expressão de dança e música da cultura caiçara.

Prepare-se para visuais inesquecíveis nas praias desertas do Parque Nacional do Superagüi

Prepare-se para visuais inesquecíveis nas praias desertas do Parque Nacional do Superagüi

Pela manhã embarcamos em nossa lancha para cruzar o canal rumo à Ilha das Peças, que percorremos de bike pela face sul até o povoado. Novamente no barco, despedimo-nos das Ilhas para a viagem no rumo do continente, indo ao fundo da baía de Paranaguá até a pacata Antonina. Dali, percorremos 28km por caminhos de asfalto até o Porto de Cima, já no município de Morretes. É o dia de curtir a pousada mais charmosa do roteiro.

Entre Antonina e Morretes, curtindo ares da floresta tropical

Entre Antonina e Morretes, curtindo ares da floresta tropical

Pra finalizar nosso roteiro, pedalamos por caminhos alternativos entre o Porto de Cima e Morretes. Chegando lá, a pedida é conhecer o barreado, prato típico local. O casario colonial à beira do rio Nhundiaquara é de encher os olhos: aprecie sem moderação!

Rio Nhundiaquara, casario histórico e a imponência da Serra do Mar compõem os quadros em Morretes

Rio Nhundiaquara, casario histórico e a imponência da Serra do Mar compõem os quadros em Morretes

Fechando nosso roteiro com chave de ouro, voltamos à Curitiba com a inigualável travessia de trem pela Serra do Mar, cruzando escarpas monumentais, pontes onde parece impossível e apreciando uma revigorante imersão na mata atlântica. Poucos roteiros podem ser tão multifacetados em suas belezas e atrativos como este!

A viagem de trem pela Serra do Mar é um dos grandes atrativos do roteiro

A viagem de trem pela Serra do Mar é um dos grandes atrativos do roteiro

Saiba mais e inscreva-se já!

Veja também: álbum de fotos do destino (clique na imagem abaixo)

Captura de tela 2017-01-31 às 18.10.12

 

Esta entrada foi publicada em notícia. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *